Sem máscara nem distanciamento social. Foi assim que o concerto "BC Best" parece ter decorrido na Altice Arena, em Lisboa.

O concerto prometia um cartaz com os “melhores DJs dos últimos anos” e que as medidas de combate à pandemia de covid-19 seriam cumpridas. No entanto, vários vídeos que circulam nas redes sociais mostram que a realidade foi outra. Era rara a pessoa que usava máscara de proteção, ou que respeitava o distanciamento de 2 metros.

Vários DJs que se destacaram nos últimos anos serão anunciados num cartaz de luxo que está a ser preparado sob todas as medidas de segurança exigidas pela DGS", lia-se no site da Altice.

Depois do concerto ter terminado, por volta das 2h00 da manhã, realizou-se uma after party, desde as 3h00 da manhã até ao meio-dia de segunda-feira, na Quinta Fonte do Paraíso, na Venda do Pinheiro, em Mafra. Na festa, organizada pelo mesmo promotor do evento na Altice Arena- a BadCompany, estiveram presentes três do DJs que haviam atuado na Altice Arena.

No site da arena multiusos é garantido, logo que se abre a página, que as normas de segurança seriam cumpridas: "use sempre a máscara", "distanciamento físico de 2 metros", "estamos preparados para o receber com toda a segurança".

Para entrar no recinto, era necessário apresentar o certificado digital de vacinação, ou um teste negativo a covid-19.

No entanto, nos vídeos que circulam nas redes sociais, as normas da DGS para os eventos culturais estão a ser claramente violadas.

Em cumprimento da legislação em vigor, deve ser utilizada, de forma adequada e permanente, máscara por todos os utilizadores e colaboradores, excetuando-se os membros dos corpos artísticos durante a sua atuação em cena", informa a DGS, em comunicado.

No cartaz de divulgação do concerto, a promotora colocou um pequeno símbolo com a indicação: "entidade autorizada DGS", o que indicava que este estava autorizado.

Contactada pela TVI, a Direção Geral da Saúde esclareceu que não houve qualquer solicitação para o evento, nem pedido para avaliar o parecer, ou plano de contigência.

Ao jornal Observador, fonte da Altice Arena assegurou que todas as medidas foram cumpridas, no entanto não se pronunciou sobre a não utilização de máscaras. Aliás, disse que cabia ao organizador, que neste caso foi a BadCompany, garantir o cumprimento das normas.

A TVI tentou contactar a Bad Company, organizadora do evento, mas não obteve resposta.

Segundo o Observador, por volta das 3h00 da manhã, a GNR foi chamada à quinta, devido ao barulho. No entanto, o evento prosseguiu.

O gerente da quinta, Gabriel Custódio, contou ao Observador, que se dirigiram ao local "entre 700 a 800 pessoas” e "quase todos tinham teste".
Foi, ainda, detetado um caso positivo à porta da quinta, o que impediu a pessoa de entrar na festa.

Redação / IC