Os números impressionam: estima-se que cada cidadão na Europa consuma cerca de 500 sacos de plástico por ano e, muitos deles, são descartados na primeira meia hora de utilização.

Para minimizar este problema, há cinco anos os portugueses começaram a pagar uma taxa pelos sacos de plástico adquiridos nos supermercados.

De acordo com Pedro Lago, Diretor de Sustentabilidade do Continente, só neste hipermercado houve uma redução de 90% no consumo deste tipo de sacos.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, entre 2013 e 2017 os portugueses reduziram o uso do plástico em 14 mil toneladas.

Em 2023 entra em vigor um novo pacote de medidas que vão proibir a distribuição de sacos de plástico para pão, fruta ou legumes, bem como a venda de loiça descartável deste material.

Apesar de já estarem previstas mais medidas de restrição, os ambientalistas dizem que é preciso fazer muito mais e pedem taxas sobre todas as embalagens e sacos com tara. 

"Se houvesse uma opção do consumidor e, mais tarde, o devolver e ter o retorno da tara que pagou seria extremamente importante", disse à TVI Nuno Forner, da Associação Zero.

/ RL