A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) decidiu esta sexta-feira elevar o estado de alerta especial para incêndios rurais para nível amarelo em nove distritos, face ao quadro meteorológico previsto para os próximos dias.

Em declarações aos jornalistas na sede da Proteção Civil, em Carnaxide, concelho de Oeiras, o comandante da ANEPC, André Fernandes, indicou que este estado de alerta vigora até segunda-feira nos distritos de Bragança, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Évora, Setúbal, Beja, Faro e Portalegre.

Com base neste aumento do estado de alerta, foram então solicitados quer os meios complementares de apoio ao combate da Autoridade Nacional e do Instituto de Conservação Natureza e Florestas para aumentarem o seu estado de prontidão para o apoio ao combate”, salientou.

O comandante realçou também que foi “feito um reforço à zona através dos corpos de bombeiros, com a atribuição de equipas extras num total de 100 bombeiros para fazer o reforço à zona às áreas que vão ser mais afetadas e com o aumento de risco de incêndio rural”.

André Fernandes revelou ainda que foi pedido à força especial de Proteção Civil “pré-posicionamento das suas equipas de análise, uso do fogo, nas zonas onde existe maior probabilidade de os incêndios deflagrarem em grandes ignições”.

Quanto ao dispositivo aéreo, este será reajustado face ao risco de incêndio.

Secretária de Estado destaca "prontidão dos dispositivos"

Presente na conferência de imprensa, a secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, que participou no ‘briefing’ desta sexta-feira da proteção civil, destacou a “prontidão dos dispositivos quer ao nível da vigilância e proteção, quer ao nível do combate propriamente dito”.

Aquilo que nos deram aqui nota hoje é que não há quaisquer constrangimentos sentidos na linha da frente, no teatro de operações, e, portanto, estamos prontos para continuar a cumprir esta missão e a responder a qualquer missão que possa surgir”, disse.

As previsões meteorológicas disponíveis “apontam para um período de maior complexidade” entre hoje e domingo, devido ao “tempo seco, temperaturas altas, pouca recuperação da humidade sobretudo no período da noite e algum vento”, notou Patrícia Gaspar.

A secretária de Estado da Administração Interna apelou, por isso, para que os portugueses tenham cuidados especiais para evitar o risco de incêndio.

Não utilizar fogo “em que circunstância for” e “evitar utilizar maquinaria nos espaços rurais” são algumas das recomendações deixadas pela governante.

Patrícia Gaspar deixou ainda um apelo aos operacionais no terreno: “Sabemos que, a haver ocorrências, elas têm obviamente de ser combatidas e essa é uma prioridade, mas a máxima prioridade é a vida e a segurança de todos os operacionais”.

/ CE