António Martins, membro da sociedade Portuguesa de Neurologia, esteve no Diário da Manhã da TVI, na segunda-feira em que se assinala o Dia Internacional da Epilepsia, tendo alertado para os sinais de uma crise epiléptica.

A epilepsia é caracterizada por uma descarga elétrica no cérebro, explicou o neurologista, que considera ser "uma máquina muito complexa" e que "é consoante a localização onde se dá esta descarga elétrica, que se dão as manifestações clínicas".

Os sinais de uma crise epiléptica podem ser muito diversos, pelo que o especialista considera que "estes fazem com que a doença seja muito particular". 

As convulsões, que acontecem casos mais extremos de epilepsia, podem começar com tremores em várias partes do corpo. 

E quem está em redor, como deve agir ?

De acordo com António Martins, no caso extremo de convulsão,  a pessoa deve evitar que a pessoa em crise se magoe, nomeadamente:

 - Não colocar coisas na boca, contrariando as crenças da língua "se enrolar" ou "ser mordida"

 - Colocar a pessoa de lado

 - Desapertar a roupa

 - Proteger de traumatismo

 - Tranquilizar a pessoa