Mais de 8.200 crianças e jovens foram vítimas de crime e de violência nos últimos 12 anos, revela um estudo da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), disponibilizado esta terça-feira no site da instituição.

Entre 2000 e 2012, a APAV registou um total de 8.274 processos de apoio de crianças e jovens vítimas de crime e violência, a que correspondem um total de 13.438 factos criminosos.

O número de casos de crianças e jovens do sexo feminino, vítimas de crime e de violência - 4.949 -, atingiu o máximo em 2011 e 2012, com o mesmo valor em cada ano - 472.

No sexo masculino, o registo de crianças e jovens que recorreram à APAV, de 2000 a 2012, num total de 3.229, foi bastante menor ao número referente ao sexo feminino.

Também em 2012, foi atingido o máximo de processos na APAV, no que se refere ao sexo masculino - 409 -, mantendo a tendência de crescimento iniciada em 2011.

No que respeita a idades das vítimas, o maior número de casos registou-se na faixa etária compreendida entre as 11 e os 17 anos (47 por cento, a que corresponde 399 processos comunicados à APAV), enquanto entre os 6 e os 10 foi de 32,4 por cento (287 casos) e, nos quatro e cinco anos, de 12,1 por cento (94 casos).

A evolução do número de casos de vítimas menores de idade foi oscilando ao longo dos anos em estudo, atingindo o seu valor mais elevado em 2011 e 2012, ambos os anos com 887.

O registo de processos de apoio nos últimos 12 anos significa um aumento de 167,2 por cento,

Na análise da tipologia dos crimes no período, num total de 1.891, 605 referem-se a maus-tratos psíquicos, 252 a maus-tratos físicos e 198 a dano, ao passo que 121 se reportam a ameaças e a coação e 116 a furto.

Nos crimes sexuais, a APAV registou 1.481 de situações contra crianças e jovens, com 2012 a sofrerem acréscimo considerável - de 90, em 2011, para 206, em 2012.

De entre os crimes em contexto de violência doméstica, 270 referem-se a violação nos últimos 12 anos (57 em 2012), 571 a abuso sexual (27, mais um do que 2011) e 48 de coação sexual (46), incidindo o estudo apenas em 2011 e 2012.

Na violação, foram comunicados 187 casos à APAV de 2000 a 2012 (11 em 2012) e 192 (27) no abuso sexual.

No contexto escolar, a análise da APAV demonstra um crescimento do número de casos nos últimos oito anos - de 9 em 2005 até 61 em 2012, o registo máximo até agora.

O número total de crimes de 2000 a 2012 aumentou para 13.438 casos comunicados à APAV, aumentando de 2011 para 2012 96,3 por cento, ou seja, mais 1.068 processos.

Em 2012, o número foi de 2.177, quando em 2011 o registo quedou-se em 1.109.
Redação / CM