A PSP recebeu 44 queixas por dia de idosos agredidos no ano passado. A Associação de Apoio à Vítima (APAV) diz que os agressores são quase sempre os filhos ou cuidadores. 

O facto de as vítimas serem familiares e estarem dependentes dos agressores leva a crer que as estatísticas sejam mais pesadas do que os números conhecidos. Segundo o Jornal de Notícias, que cita números da APAV, a violência contra idosos tem vindo a aumentar: a APAV admite ter recebido menos denúncias do que a Polícia de Segurança Pública, mas relata um aumento de 30% nos últimos anos. 

Em 2018, a PSP sinalizou mais de 16 mil idosos vítimas de violência. 

Citada pelo JN , a Procuradoria-geral da República reconhece que a violência contra idosos é uma área prioritária de intervenção do Ministério Público, que merece uma "atenção particular".

/ BC