No dia em que o amor anda no ar, em que os casais apaixonados fazem juras de amor eterno, e em que novas relações se iniciam, é lançada, pela primeira vez em Portugal, a campanha «Não saias com qualquer uma».

Organizada pela Associação para o Planeamento da Família (APF), a iniciativa surge no Dia dos Namorados, com o objectivo de alertar os jovens para as infecções sexualmente transmissíveis (IST), incitando-os a usarem o preservativo, pois este é o único método preventivo.

Segundo Duarte Vilar, director-executivo da APF, a campanha «é lançada no Dia dos Namorados pois a probabilidade de existirem relações sexuais é maior, mas pretende-se que esta seja intemporal».

Iniciativas de rua em vários pontos do país, distribuição de preservativos e de material informativo vão ser algumas das acções promovidas pela associação junto das camadas mais jovens.

Não saias com qualquer uma

Quando questionado sobre o significado da frase de mote da campanha «Não sais com qualquer uma», Duarte Vilar esclarece que o «uma» se refere às doenças, como a gonorreia, as hepatites e a SIDA, e não às mulheres.

«Numa primeira abordagem a frase pode dar a entender que nos estamos a referir às mulheres, mas o sentido não é esse, e com a distribuição de todos os suportes informativos, as pessoas vão perceber que nos estamos a referir às IST».

Em Portugal têm-se realizado várias campanhas no âmbito da prevenção da SIDA, mas as outras «doenças têm sido esquecidas», acrescenta.

O preservativo é o único método contraceptivo que protege o contágio deste tipo de infecções, mas por vezes existe um desconhecimento total de como elas se manifestam e quais são os tratamentos adequados.

«Apesar de não matarem elas moem e, por isso, é necessário saber como tratá-las. As pessoas devem fazer testes, mas para prevenir basta usarem o preservativo», afirma Duarte Vilar.

Estatísticas

Segundo dados estatísticos publicados no site da Direcção-Geral de Saúde, entre 2001 e 2005 verificaram-se, em Portugal, 224 casos de gonorreia e 623 de sífilis dos quais 118 são congénitos. Da informação disponibilizada conclui-se ainda que são, maioritariamente, os homens os mais afectados.

Saiba aqui quais são os sinais que permitem perceber se tem uma IST e como se deve prevenir.
Portugal Diário / Lara Rosado