"Esta era uma reclamação de há muitos anos dos bombeiros e através desta lei [de financiamento das associações humanitárias detentoras de corpos de bombeiros] vamos, não só clarificar as regras de atribuição de dinheiro aos bombeiros portugueses, como aumentar aquela que é a contribuição anual para todas as corporações do país."


"Considerando que, com os novos critérios, umas corporações iriam receber mais e outras receber menos, pusemos uma cláusula na lei que vai permitir que todas as corporações de bombeiros recebam, pelo menos, mais 3% este ano."








"O que é determinante para um melhor planeamento, nomeadamente para a programação dos investimentos necessários à melhoria contínua da capacidade operacional."