Seis homens foram detidos pela Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público por causa dos "resultados combinados" no desporto. Oito suspeitos foram ainda constituídos arguidos no mesmo processo.

Segundo o comunicado daquela força policial, os homens, com ligações à indústria do futebol, são suspeitos da "presumível prática dos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e corrupção passiva, no âmbito da 'lei da corrupção desportiva'".

"Na operação da Polícia Judiciária em curso esta quarta-feira, em que a UNCC contou com a colaboração da Diretoria do Norte, da Diretoria do Centro e da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, foram realizadas 16 buscas domiciliárias em diversas localidades do país, designadamente, em Lisboa, Vila Franca de Xira, Ovar, Gaia, Porto, Fátima, Sesimbra, Loures, Santa Maria da Feira, Sanfins e Ermesinde tendo, para além dos detidos, sido constituídos ainda mais oito arguidos e apreendido diverso material relacionado com a prática da atividade criminosa em investigação", pode ler-se no comunicado.

De acordo com fonte policial, em declarações à Lusa, os detidos são cinco futebolistas e um membro da claque Super Dragões, afeta ao FC Porto.

A mesma fonte revelou que, à época dos factos, três jogadores representavam o Oriental, um o Penafiel e outro o Académico de Viseu, acrescentando que as ações investigadas dizem respeito sobretudo à época 2014/15, mas também à temporada 2015/16, durante as quais estes clubes alinharam na II Liga de futebol.

Segundo a mesma fonte, estas detenções e a constituição de outros oito arguidos estão relacionadas com uma rede asiática de viciação de resultados, nomeadamente com ligações a empresários malaios.

A investigação, que surge na sequência da operação "Jogo Duplo" - primeira fase, está relacionada com a mesma investigação que decorre há cerca de um ano. Durante a investigação em curso a Polícia Judiciária contou com a colaboração da EUROPOL e de entidades estrangeiras de monitorização de jogos e com a cooperação com a Federação Portuguesa de Futebol.

A operação "Jogo Duplo" é um processo que investiga suspeitas de corrupção no futebol. Alegadamente,  jogadores e dirigentes terão recebido dinheiro para prejudicarem os resultados dos jogos das suas equipas, em luta pela despromoção.