Cerca de 450 alunos da Escola Básica Carlos Gargaté, em Almada, no distrito Setúbal, não tiveram aulas esta segunda-feira de manhã, porque a escola foi assaltada e vandalizada, disse à Lusa fonte da direção do agrupamento escolar.

A escola foi assaltada e vandalizada. Partiram vidros, espalharam e pisaram alimentos no refeitório e regaram-nos com detergente”, adiantou a adjunta da direção do Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté, Ângela Veiga.

Segundo a responsável, perante esta situação não existiam condições para abrir a escola no período da manhã, fazendo com que cerca de 450 alunos, de quinze turmas, ficassem sem aulas.

Neste período, a direção escolar chamou a GNR ao local, que esteve a efetuar perícias.

Contactado pela Lusa, o comandante do Destacamento Territorial de Almada da GNR, Luís Maciel, indicou que o alerta para a ocorrência foi dado às 08:00, mas ainda não foi possível averiguar quando se deu o furto.

Não sabemos precisar se foi no sábado ou no domingo. A escola tem alarme mas não foi acionado, não sabemos por que motivo. Se foi acionado, a empresa de segurança não nos comunicou. Estamos a analisar”, revelou.

Luís Maciel confirmou também os “danos em portas e janelas arrombadas” e o furto de um cofre.

Segundo a GNR, ainda não existem suspeitas de quem possa ter cometido este crime, mas as investigações vão continuar entregues a esta força policial.

A escola reabriu por volta das 13:00.