Rui Sinel de Cordes não deixou passar em vão a polémica em torno do tema “B.F.F.” de Valete. O humorista insurgiu-se, sobretudo, contra a ação tomada pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, em conjunto com outras associações e pessoas independentes, contra uma alegada banalização da “violência contra as mulheres”.

O vídeo foi partilhado na conta de Instagram do comediante.

Considero absolutamente ignorante, idiota, perigoso, mas acima de tudo irresponsável qualquer ataque à liberdade criativa”, reitera Rui Sinel de Cordes.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Vejam, pensem, comentem, partilhem, acordem.

A post shared by RUI SINEL DE CORDES (@ruisineldecordes) on

 O humorista considera “estapafúrdio” que o músico esteja a ser acusado de “machismo e incentivo à violência doméstica" por ter criado o tema no qual aborda uma cena de violência doméstica.

Só é possível numa sociedade profundamente doente, onde o idiota da aldeia tem voz ativa e os seus seguidores mais idiotas ainda se tornam”, foi esta a explicação encontrada pelo comediante.

 Rui Sinel de Cordes entende as críticas feitas a Valete como um ataque à liberdade de expressão, que não pode ser aceite no panorama português atual.

Acho que não podem ficar calados quando, em 2019, um músico é perseguido porque está a ser demasiado criativo”, diz o humorista.

Portugal é neste momento um local muito mais livre do que sítios como Brasil, Estados Unidos ou Reino Unido e isto tem que ser protegido”, termina Rui Sinel de Cordes.

Rui Sinel de Cordes, comediante que se destaca pelo humor negro, já foi criticado por diversas vezes por abordar tópicos como cancro ou religião.

No canal oficial de Valete, no Youtube, o tema "B.F.F" já soma mais de um milhão visualizações. O vídeo da música mostra uma encenação em que um homem armado ameaça violentamente a mulher.