São Tomé e Príncipe vai receber de Portugal mais 37 mil doses de vacinas contra a covid-19, para reforçar o plano nacional de vacinação, foi esta terça-feira anunciado, no dia em que se confirmou mais um caso de infeção.

O segundo lote com 37 mil doses de vacinas da AstraZeneca devem chegar ao país ainda este mês e somam-se às 12 mil que Portugal já doou ao arquipélago em julho.

O anúncio foi feito pelo ministro são-tomense da Saúde, Edgar Neves, durante um seminário de dois dias para a revisão das atividades do programa nacional de vacinação contra a covid-19 que decorre no arquipélago.

Prevemos receber em finais deste mês [de agosto] 37 mil doses doadas por Portugal”, anunciou o governante, acrescentando que o país já tem “garantias de parceiros como a China para a receção de mais vacinas ao longo dos próximos meses”.

São Tomé e Príncipe definiu como meta a vacinação de pelo menos 70% da sua população contra a covid-19 até março de 2022.

Até ao momento já vacinamos, com a primeira dose, 32.114 pessoas, e 11.873 com as duas doses”, revelou o ministro da Saúde, que anunciou para setembro o arranque da segunda fase de vacinação com a administração da segunda dose para cerca de 19 mil pessoas.

A representante da Organização Mundial de Saúde (OMS) em São Tomé e Príncipe, Anie Ancie, considerou que “estes dados de cobertura colocam o país dentre os que têm a alta probabilidade de alcançar a meta da Assembleia Mundial da Saúde de ter 10% da sua população totalmente imunizada até 2021”.

Há cinco meses que São Tomé e Príncipe iniciou o processo de vacinação da sua população contra a covid-19. Hoje, vários atores envolvidos no processo iniciaram um seminário de dois dias para aperfeiçoar as atividades do plano nacional de vacinação.

Entretanto, o boletim diário da covid-19, divulgado hoje pelo Ministério da Saúde, dá conta que um novo caso de covid-19, enquanto duas pessoas foram dadas como recuperadas da doença.

São Tomé e Príncipe conta neste momento com 65 casos ativos, todos na ilha de São Tomé, e um acumulado de 37 mortes, 2.476 casos confirmados e 2.374 recuperados da doença desde o início da pandemia.

A covid-19 provocou pelo menos 4.303.610 mortes em todo o mundo, entre mais de 203,3 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.502 pessoas e foram registados 990.293 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Agência Lusa / JGR