A Marinha portuguesa evitou hoje, ao princípio da manhã, um ataque de pirataria nas águas da Venezuela, anunciou a instituição em comunicado.

Hoje, pelas 06:38 horas em Portugal continental, o Centro de Operações Marítimas (COMAR) / Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa), recebeu um alerta por parte de dois navios, um navio mercante norueguês e um pesqueiro francês, informando que um navio mercante de bandeira das Ilhas Marshall, fundeado junto à ilha de La Borracha, a norte de Puerto la Cruz, na Venezuela, se encontrava em perigo iminente, por estar a ser atacado por dois homens armados, oriundos de uma embarcação rápida de pequeno porte (‘skiff’)”, lê-se numa nota da Marinha.

No seguimento do alerta feito pelo ‘Portuguese Navy Shipping Centre’, “centro criado para garantir o acompanhamento e aconselhamento da navegação mercante de bandeira nacional, co-instalado com o COMAR/MRCC”, a Guarda Costeira da Venezuela empenhou duas semirrígidas com o intuito de desencadear uma operação para evitar a consumação do crime, é referido no comunicado.

Com a aproximação da Guarda Costeira, acrescenta a Marinha na nota, os piratas abandonaram o navio.