A Polícia de Segurança Pública (PSP) anunciou esta sexta-feira que deteve sete pessoas e identificou 29 em ações de prevenção e combate aos fogos, desde “a fase de maior risco e até à presente data”.

A PSP destaca ter registado quatro centenas de ignições, concretizado a detenção de sete cidadãos e identificado outros 29, por haver fundadas suspeitas de terem desencadeado incêndios”, segundo o comunicado das forças de segurança.

A PSP traçou o perfil "dos 36 cidadãos referenciados": sexo masculino, com 37 anos de idade e atua sozinho.

A motivação para o ato é muito díspar, variando desde o desejo de vingança até à admiração pela atuação dos bombeiros, forças de segurança e emergência médica”, pode ler-se na mesma nota.

A PSP indicou que os sete detidos, entre eles uma mulher, têm idades entre os 48 e os 70 anos e foram intercetados em Lisboa (3), Vila Real (2), Porto (1) e Bragança (1).

A mesma força de segurança destacou “a permanente ligação que é mantida com a população e que permitiu que, em vários destes incêndios, a identificação de pessoas suspeitas e/ou a efetivação de detenções”, após “indicação de populares” durante a fase crítica do combate às chamas.

/ AG