Um emigrante português na Bélgica foi condenado, na quarta-feira, a sete anos de prisão por violar as duas filhas menores e a sogra, noticia a imprensa belga.

Pedro da Silva Ribeiro, 41 anos, empresário em Athus, no sudeste do país, na fronteira com o Luxemburgo, terá, segundo a imprensa local, cometido os crimes não só na Bélgica, mas também no Grão-ducado e em Portugal.

Os abusos terão começado quando as filhas tinham 6 e 9 anos e continuaram até à adolescência das menores, segundo a edição luxemburguesa do jornal L’Avenir. Mas, de acordo, com o diário belga La Meuse, os abusos foram cometidos sobre uma filha e uma sobrinha.

A sogra do português também foi violada, tendo engravidado e, consequentemente, abortado.

Os crimes foram denunciados à polícia por um outro filho do empresário.

Segundo o L’Avenir, os familiares temiam fortes represálias de Pedro da Silva Ribeiro, acusado de instituir um clima de terror no seio da família.

O ministério público belga tinha pedido 20 anos de prisão para o português.

O advogado de Pedro da Silva Ribeiro disse ao L'Avenir que tudo não passou de uma "conspiração familiar", por causa de dinheiro.