Decorridos dois meses de 2019, a TVI reafirma-se como o canal líder, com 18,8% de share no total dia e 23,1% no universo prime-time. Também em fevereiro, mantém a liderança no prime-time ao registar 23% no universo.

De acordo com os dados da GfK, no principal target comercial Adultos – também em prime-time -, a estação de Queluz de Baixo lidera, com um share de 23,5%.

O “Jornal das 8” mantém a liderança com 1 milhão 27 mil espectadores e um share de 21.9%, "contribuindo o jornalismo de investigação para estes resultados":

  • O programa coordenado por Ana Leal atingiu uma audiência média de 1 milhão 186 mil indivíduos, a que correspondeu uma quota de mercado de 24.6%.
  • “Alexandra Borges” obteve 1 milhão 134 mil espectadores e 23,4% de share.
  • A rubrica “Deus e o Diabo”, apresentada por José Eduardo Moniz,  conquistou cerca de 980 mil espetadores

O novo programa de Ricardo Araújo Pereira, “Gente Que Não Sabe Estar”, alcançou uma audiência média de 1 milhão 326 mil espectadores e um share de 25,7%, "liderando claramente durante o seu horário de exibição", lê-se em comunicado..

No entretenimento, a 4ª edição do “Dança com as Estrelas”, que terminou no último fim-de-semana, teve 1 milhão 166 mil de audiência média e 27,4% de share, tornando-se "o conteúdo preferido das famílias nos serões de domingo".

Há 14 anos que a ficção da TVI continua a ser a preferida dos portugueses. A novela “Valor da Vida” "é a mais vista em Portugal, a registar ao longo deste mês uma audiência média de 1 milhão 106 mil espectadores e um share de 24.1%". Também “A Teia” lidera no seu horário de exibição perante o produto de ficção da concorrência, com uma audiência média de 789 mil espectadores e um share de 24.5%.

No desporto, em fevereiro, a TVI trouxe às televisões portuguesas a transmissão exclusiva da “Liga dos Campeões”, que obteve um share líder de 42,1% com base numa audiência média de 2 milhões e 129 mil indivíduos. No target masculinos, o share subiu para 49,2%.