O presidente da ADSE apresentou ontem a demissão. Carlos Liberato Baptista terá alegado motivos pessoais, mas a TVI sabe que a demissão é provocada por uma reportagem da jornalista Ana Leal que vai ser transmitida hoje no Jornal das 8.

Carlos Liberato Batista foi até esta segunda-feira o homem à frente da ADSE, o maior subsistema nacional de proteção na doença aos funcionários públicos.

Uma investigação da jornalista Ana Leal mostra esta noite, no Jornal das 8, como poderá estar envolvido num caso de desvios de dinheiro e favorecimento de empresas por si contratadas quando esteve à frente da associação de cuidados de saúde da Portugal Telecom.

A TVI teve acesso a uma auditoria confidencial que aponta para indícios de crime, mas que nunca chegou às mãos das autoridades: em causa poderão estar pelo menos cinco milhões de euros.

Carlos Liberato Batista recusou dar entrevista à TVI, mas apresentou a demissão alegando razões pessoais. Disse também ter solicitado uma auditoria à ADSE no período em que exerceu cargos de diretor geral e presidente do conselho diretivo.

Confrontado pela TVI, o ministro da Saúde afirma desconhecer os factos que serão esta noite apresentados pela jornalista Ana Leal e não ter conhecimento da auditoria feita à PT ACS.

Num e-mail enviado à TVI, Adalberto Campos Fernandes confirma que o presidente do conselho diretivo da ADSE pediu demissão e que foi aceite.