A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional (AMN) alertam para o agravamento da agitação marítima na costa oeste de Portugal continental a partir da manhã desta terça-feira até à noite de quarta-feira.

Em comunicado enviado à agência Lusa, aquelas duas entidades sustentam que a previsão do vento e do estado do mar apontam “para um agravamento considerável das condições meteorológicas e de agitação marítima” naquele período “havendo possibilidade de ocorrência de inundações nas zonas ribeirinhas nos períodos coincidentes com a preia-mar”.

A agitação marítima será caracterizada por uma ondulação proveniente do quadrante Oeste, com uma altura significativa que poderá atingir os seis metros e uma altura máxima de dez metros, com período médio a variar entre 12 e 17 segundos”, lê-se na nota divulgada pela AMN e Marinha.

O vento, durante o dia de hoje, poderá registar uma intensidade média superior a 60km/h e rajadas superiores a 95km/h, provenientes do quadrante Oeste, “regressando à normalidade no restante período”.

Na nota, a Marinha e a Autoridade Marítima Nacional “recomendam a toda a comunidade marítima que adote um estado de vigilância no mar e nas zonas costeiras e redobrem os cuidados tanto na preparação de uma ida para o mar, como quando estão no mar, devendo também reforçar a amarração das embarcações atracadas e fundeadas”.

Já à população em geral, atento ao dever geral de recolhimento domiciliário face à pandemia de covid-19, relembram que as pessoas “devem permanecer em casa, em segurança, não se expondo desnecessariamente ao risco”.

/ RL