A Marinha portuguesa, um ramo das Forças Armadas, anunciou esta terça-feira que salvou 320 vidas, ao longo de 2018, e que a taxa de eficácia se situou nos 98,8%, aumentando 2,3% face a 2017.

São “320 vidas salvas no mar em 2018”, lê-se hoje na página oficial da Marinha, na Internet, que explica que, através dos Centros de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo, registou “748 incidentes” no ano passado.

A taxa de eficácia do sistema, para o qual contribuem entidades como a Autoridade Marítima Nacional ou a Força Aérea Portuguesa, “situa-se nos 98,8%, tendo aumentado 2,3 % relativamente ao ano de 2017”, refere a Marinha.

Na restante atividade operacional, a Marinha destaca o facto de os navios e unidades operacionais terem estado em missão cerca de cinco mil dias, tendo navegado cerca de 42.500 horas.

“Os navios da Marinha percorreram aproximadamente 335 mil milhas náuticas, o equivalente a 15,5 voltas ao mundo”, refere aquele ramo das Forças Armadas, cuja tutela pertence ao Ministério da Defesa Nacional.