A GNR deteve 18 suspeitos de integrarem uma rede de tráfico de droga que operava nos distritos de Aveiro e do Porto, utilizando cafés para armazenamento e venda do produto estupefaciente, informou hoje aquela força de segurança.

Segundo um comunicado da GNR, os detidos são 16 homens e duas mulheres, com idades entre os 22 e os 47 anos.

As detenções ocorreram na terça-feira e foram o culminar de uma investigação que durou cerca de dois anos.

De acordo com o capitão Tiago Augusto, da GNR da Feira, os militares acreditam ter dado “uma machadada no tráfico de droga no concelho da Feira".

Tiago Augusto acrescentou que esta situação “estava já a causar um grande alarme social”, tendo em conta que a droga era vendida em cafés, alguns deles muitos próximos de escolas.

Os militares deram cumprimento a 70 mandatos de buscas, 36 em residências, 14 em veículos e sete em estabelecimentos comerciais.

Segundo a GNR, 13 pessoas foram detidas na sequência de mandados de detenção e as restantes cinco foram detidas em flagrante delito durante as buscas.

Durante a operação, foram apreendidos cerca de 90 quilos de haxixe (182 mil doses), 123 doses de liamba, 39 doses de cocaína, anfetaminas e MDMA (ecstasy).

As autoridades apreenderam ainda 12 viaturas ligeiras, dois motociclos, oito balanças, 54 telemóveis e quase 30 mil euros em dinheiro, além de quatro armas de fogo de diverso calibre, três soqueiras e dois bastões.

Os detidos, quatro deles com antecedentes criminais por furto, roubo e tráfico de estupefacientes, encontram-se nas instalações da Guarda e serão presentes hoje a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação, nos tribunais de Santa Maria da Feira e de Estarreja.

Esta operação foi desenvolvida nos distritos de Aveiro e Porto, nomeadamente nos concelhos de Estarreja, Vila Nova de Gaia, Santa Maria da Feira e de São João da Madeira, tendo sido empenhados 225 militares da GNR dos comandos territoriais de Aveiro, Braga, Coimbra, Porto, Viana do Castelo, Viseu e da Unidade de Intervenção, contando ainda com o apoio da PSP.