Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Vila Real e Viseu estão, nesta sexta-feira, sob aviso amarelo devido à previsão de chuva forte, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Estes seis distritos vão estar sob aviso amarelo devido à previsão de precipitação persistente e por vezes forte até às 15:00.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para hoje no continente céu muito nublado ou encoberto e períodos de chuva, que será persistente e localmente forte a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, diminuindo de intensidade e frequência na região Norte a partir do final da tarde, sendo fraca ou de chuvisco na região Sul.

A previsão aponta também para vento moderado do quadrante oeste, soprando moderado a forte na faixa costeira ocidental até ao final da tarde, e forte nas terras altas, por vezes com rajadas até 90 quilómetros por hora em especial no Norte e Centro.

Está também prevista neblina ou nevoeiro temporário, pequena subida da temperatura mínima e da máxima no interior a norte da Serra da Estrela.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 9 graus Celsius (em Bragança) e os 16 (em Faro, Lisboa e Aveiro) e as máximas entre os 13 (na Guarda) e os 21 (em Faro).

Sete ilhas dos Açores sob aviso amarelo devido a agitação marítima

A Proteção Civil dos Açores alertou hoje para as previsões de agitação marítima nas ilhas dos grupos Central e Ocidental dos Açores, que a partir de sábado vão estar sob aviso meteorológico amarelo.

Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA), o aviso amarelo para os grupos Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) e Ocidental (Flores e Corvo) vai vigorar a partir da tarde de sábado, situação que se mantém até segunda-feira.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores recomenda que sejam tomadas medidas de autoproteção, como o reforço das amarrações das embarcações ou a mudança para local seguro, com especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas.

A população deve afastar-se de áreas baixas junto à costa e é desaconselhada a prática de atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos ou passeios à beira-mar.

A autoridade marítima também emitiu um comunicado a aconselhar a adoção de medidas de precaução, alertando para a possibilidade de agravamento das condições de mar nas denominadas ilhas do Triângulo (São Jorge, Pico e Faial) onde "a agitação marítima de noroeste pode atingir valores de quatro metros de altura significativa" na noite de sábado, aumentando ao longo de domingo para "cerca de seis metros".

Num comunicado emitido na quinta-feira, assinado pelo capitão do Porto da Horta e do Porto de Santa Cruz das Flores, Paulo Rafael da Silva, a autoridade marítima referia que, no grupo Ocidental, formado pelas ilhas das Flores e Corvo, "a agitação marítima de oeste pode atingir valores de quatro metros de altura significativa" durante a manhã de sábado.

Sete barras fechadas à navegação

Sete barras marítimas estão fechadas a toda a navegação e duas condicionadas, devido à forte agitação marítima prevista partir do início da tarde e até segunda-feira, com ondulação que poderá atingir 12 metros, segundo a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

De acordo com o ‘site' da AMN, encontram-se encerradas à navegação as barras do porto de Caminha, de Vila Praia de Ancora, de Esposende, de Póvoa de Varzim, de Vila do Conde, Ericeira e Cascais.

A barra do porto de Aveiro está condicionada a embarcações de comprimento inferior a 15 metros, enquanto a da Figueira da Foz a embarcações de comprimento inferior a 11 metros, medida em vigor desde quinta-feira.

As restantes 38 barras do país estão abertas à navegação.

Na quinta-feira, a Marinha alertou que o estado do mar na costa oeste sofrerá um "agravamento excecional" a partir do início da tarde de hoje e até ao final de segunda-feira, prevendo-se ondulação que poderá atingir 12 metros.

/ CM