O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta segunda-feira para laranja o aviso de chuva, por vezes forte, nas ilhas do grupo Central dos Açores até à madrugada de terça-feira.

As ilhas do grupo Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) já estavam sob aviso amarelo devido às previsões de precipitação forte, podendo ser acompanhada de trovoada, mas numa nova atualização emitida ao final desta manhã o IPMA coloca sob aviso laranja aquelas cinco ilhas entre as 13:10 locais (14:10 em Lisboa) desta segunda-feira e as 06:00 de terça-feira.

Já as ilhas do grupo Ocidental (Flores e Corvo) vão estar sob aviso amarelo até às 18:00 desta segunda-feira, tendo em conta a previsão de chuva, por vezes forte, acompanhada de trovoada.

O aviso laranja é emitido pelo IPMA quando existe uma situação meteorológica de risco moderado a elevado e o aviso amarelo sempre que há risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Possibilidade de acumulação de precipitação no grupo Central dos Açores

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera alertou esta segunda-feira para a possibilidade de valores acumulados de precipitação entre 20 e 40 litros por metro quadrado numa hora no grupo Central dos Açores, que está sob aviso laranja.

Segundo o mesmo comunicado, assinado pela meteorologista Vanda Costa, da delegação nos Açores do IPMA, prevê-se que "possam ocorrer valores acumulados de precipitação entre 20 e 40 l/m2 em 1 hora em algumas zonas do grupo Central".

As ilhas do grupo Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) estão sob aviso laranja até às 06:00 de terça-feira.

Já as ilhas do grupo Ocidental (Flores e Corvo) vão estar sob aviso amarelo até às 18:00 de hoje, tendo em conta a previsão de chuva, por vezes forte, acompanhada de trovoada.

"Não circular sem necessidade, porque pode atrapalhar a circulação das forças de segurança e colocar em risco a sua segurança, nomeadamente, cair em buracos ocultados por lençóis de água", são outras das recomendações da Proteção Civil Regional à população.

A Proteção Civil aconselha ainda aos condutores para redobrarem a atenção, já que "em locais não pavimentados as águas podem causar erosão dos solos, levando à queda de muros, taludes, postes, entre outros".

/ NM