A Guardia Civil espanhola deteve um português, de 79 anos, que estava em fuga desde 2002 depois de ter sido condenado por abusos sexuais de uma menor. Segundo a imprensa espanhola, o português residia em Badajoz há 15 anos com uma identidade falsa.

O português foi detido no dia 18 de fevereiro, mas só agora é que a informação foi divulgada.

O indivíduo tinha sido condenado a uma pena de três anos e oito meses de prisão em Portugal por abusos sexuais de uma menor, mas estava em fuga desde 2002. As autoridades chegaram a emitir uma Ordem Europeia de Detenção e Entrega.

A operação da Guardia Civil realizou-se em janeiro, quando o Grupo de Investigação e Análise de Tráfico da Guardia Civil obteve a informação de que um condutor português pretendia ter uma carta espanhola através do sistema de intercâmbio que existe entre os dois países.

As autoridades analisaram os documentos apresentados e foi aí que surgiram suspeitas de fraude, tanto na carta portuguesa como no bilhete de identidade.

Iniciaram então diligências para conseguirem identificar o suspeito e concluiram que se tratava de um homem procurado pelas autoridades portuguesas desde 2002.

O indivíduo está acusado de falsificação de documentos em Espanha.