Os bombeiros de Baião esperaram hoje mais de seis horas pela autorização do Ministério Público (MP) para levantar o corpo de um idoso encontrado morto na sua residência, disse fonte da corporação à agência Lusa.

Tratando-se aparentemente de uma morte súbita, o corpo tinha que ser transportado para o Gabinete Médico-Legal do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, em Penafiel, para autópsia.

O comandante dos Bombeiros de Baião, José Costa, que é sobrinho do falecido, contou à Lusa que a delegação de saúde tentou contactos com um magistrado do MP, a fim de poder levar o corpo, desde as 09h00, e acrescentou que a situação só ficou resolvida às 15h20.

O homem, de 78 anos, foi encontrado morto junto à sua cama, mas já vestido, em Boscras, Ovil, Baião.

Enquanto a situação não se resolvia, a GNR destacou militares para guarda ao cadáver.
Redação / JCS