Ministério Público acusou uma advogada de Barcelos de burlar um casal cliente em 85 mil euros, sob “falso pretexto” de que o dinheiro se destinava a serviços jurídicos e a negociações com a outra parte num processo.

Em nota hoje publicada na sua página, a Procuradoria-Geral Regional do Porto refere que a arguida está acusada de um crime de burla qualificada.

O Ministério Público considerou indiciado que a arguida, em 2016, solicitou diversas quantias a um casal de clientes, no total de 85 mil euros, 20 mil dos quais seriam alegadamente para reabrir um processo em que estava em jogo a sua casa de residência.

A arguida terá pedido mais 55 mil euros também para entregar no mesmo processo e relativos a benfeitorias que tinham feito em tal casa e que seriam devolvidos aos clientes mal fosse obtida decisão favorável.

Pediu ainda mais 10 mil euros para entrar em negociações com o advogado da outra parte.

Segundo o Ministério Público, a arguida fez suas aquelas quantias, integrando-as no seu património e “não lhes dando qualquer dos usos que alegara” quando as pediu.

/ RL