Alguns passes passaram de 150 euros mensais para 40 euros, mas os utentes falam numa degradação do serviço, chegando a haver passageiros a chegar meia hora mais cedo, para conseguirem apanhar o transporte. A Área Metropolitana de Lisboa (AML) fala em situação controlada.

Antes era caro, mas compensava ir de autocarro. Agora pago os 40 euros mais o valor de levar o carro", queixa-se um dos utentes.

Os problemas afetam todos os transportes da AML, como o metro ou os barcos. O Estado reduziu o número de bancos nas carruagens e embarcações, mas as reclamações continuam.

Não é possível transportar o dobro dos passageiros com o mesmo número de autocarros. Estamos na paragem com uma indefinição se vai ou não chegar o autocarro", diz o mesmo utilizador do serviço.