Dulce Rocha, presidente do Instituto de Apoio à Criança, defendeu que a “solução ideial” para o bebé abandonado no lixo pela mãe é a “adoção”. Em declarações, na TVI24, a magistrada afirmou que “esta criança não pode estar sujeita a mais nenhum risco”.

“Perante um facto tão grave, no nosso horizonte está logo a família adotiva (…) Esta criança não pode estar sujeita a mais nenhum risco. O Estado tem o dever de a proteger já, de lhe arranjar um ambiente seguro, onde a criança possa desenvolver uma vinculação estável”.

A ex-Presidente da Comissão Nacional de Protecção das Crianças e Jovens em Risco, revelou que “provavelmente o bebé terá mesmo de ir para uma instituição”, mas garante que nos casos graves o processo pode “ser rápido”.

Dulce Rocha lembrou ainda que há soluções para situações em que as pessoas estão desesperadas.

“Temos que desculpabilizar estar mulheres desesperadas, porque há soluções, há famílias com muito amor para dar”, disse.