O comentador da TVI Pedro Santos Guerreiro avançou, esta quarta-feira, no programa "Os Qu4tro", na TVI24, que pode estar em causa um outro crime no âmbito da Operação Cartão Vermelho, que envolve Luís Filipe Vieira.

José António dos Santos, também conhecido como 'Rei dos Frangos', soube quatro meses antes da Oferta Pública de Aquisição (OPA) à Benfica SAD. Aparentemente, há escutas telefónicas que o comprovam e o caso vai ser investigado. 

Quatro meses antes de ser lançada a OPA, José António dos Santos falou com dois colaboradores do Crédito Agrícola da Lourinhã, para mostrar que tinha conhecimento que ia ser lançada uma OPA. Como é que ele soube? Isto é uma pergunta importante", questionou.

Santos Guerreiro explicou que isto é ilegal, constitui um crime e tem o nome de "insider trading", ou seja, negociar com informação privilegiada.

A TVI apurou, entretanto, que José António dos Santos vai ser investigado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Em causa está o facto de o Ministério Público (MP) ter indícios de que o maior acionista particular da Benfica SAD, ter tido conhecimento da OPA quatro meses antes de ser lançada.

Poder comprar ações sabendo que, mais tarde, vai ser lançada uma OPA por um preço superior e, portanto, conseguir ter um lucro. Isto não é só ilegal (...) como é um crime dos mais graves que existem do ponto de vista do mercado de capitais."

 

E se foi Luís Filipe Vieira que lhe disse, isto é gravíssimo, porque é um administrador de uma empresa a falar com um acionista de uma empresa, dando-lhe informação privilegiada", acrescentou. 

Pedro Santos Guerreiro explicou ainda que este tipo de crimes são puníveis com pena de prisão. 

CMVM pede explicações ao Benfica

O comentador da TVI disse ainda que a SAD comunicou que Luís Filipe Vieira se afastou da liderança da sociedade anónima do Benfica, porque a CMVM a obrigou a clarificá-lo. 

A CMVM obrigou o Benfica a prestar um novo comunicado para explicar, nomeadamente, qual é a estrutura acionista deste momento e qual é a estrutura do chamado 'governo de sociedades', portanto, quem é que gere. E essa resposta foi dado neste comunicado", explicou. 

Na ótica de Santos Guerreiro, confirma-se que houve informação que não foi dada ao mercado acionista, quando era obrigatório fazê-lo. O que significa que há multas que têm de ser aplicadas a José António dos Santos e John Texter: "essas multas vão de 25 mil euros a 5 milhões de euros". 

Falta ainda perceber se existia algum tipo de acordo com Luís Filipe Vieira, nomeadamente com José António dos Santos, para que este tivesse 23% das ações.

Provavelmente, teria que ser Luís Filipe Vieira a vender, porque o Benfica tem poucas ações naquilo que se chama em mercado, que são transacionadas todos os dias."

Pedro Santos Guerreiro / CE - Notícia atualizada às 19:03