Cronologia dos principais acontecimentos relacionados com o antigo presidente do Benfica, João Vale e Azevedo, detido em Inglaterra:

1997: 31 Out - Vale e Azevedo é eleito o 31º presidente do Benfica, após derrotar Luís Tadeu e Abílio Rodrigues.

2000: 31 Out - João Vale e Azevedo termina um mandato de três anos como 31º presidente do Sport Lisboa e Benfica, três dias depois de Manuel Vilarinho, que toma posse nesta data, o ter derrotado nas eleições mais concorridas da história do clube.

2001:

16 Fev - Vale e Azevedo é detido pela Polícia Judiciária. A polícia faz uma busca ao seu escritório de advogados e, já de madrugada, uma juíza do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa (TIC) determina a sua prisão domiciliária na sua residência em Almoçageme, Sintra.

Na sequência de investigações iniciadas em 14 de Novembro de 2000, o ex-presidente do Benfica é acusado da apropriação de uma verba de 193.000 contos relativa à transferência do guarda-redes russo Serguei Ovchinnikov do Benfica para o Alverca, a qual terá sido aplicada na compra do iate de luxo «Lucky Me», através de uma empresa offshore com sede nas Ilhas Virgens Britânicas, alegadamente pertencente a João Vale e Azevedo.

07 Ago - É decretada a prisão preventiva ao ex-presidente do Benfica, por decisão da juíza Conceição Oliveira, do TIC de Lisboa. Perigo de fuga e conservação de prova fundamentam a decisão judicial.

2002:

04 Jan - O Ministério Público deduz acusação contra Vale e Azevedo no âmbito do caso da venda dos terrenos Sul do Benfica à empresa Euroárea, que alegadamente permitiu que o antigo presidente «encarnado» se apropriasse de cinco milhões de euros.

17 Abr - Vale e Azevedo é condenado a quatro anos e meio de prisão efectiva no âmbito do «caso Ovchinnikov» e fica detido no Estabelecimento prisional anexo à Polícia Judiciária.

2003:

11 Jun - Início do julgamento do «caso euroárea», na 8ª vara, 2ª secção do Tribunal Criminal da Boa hora.

14 Nov - O colectivo de juízes substituto da 8ª vara, constituído por Ana Wiborg, Ana Peres e Simões de Almeida, determinou a anulação do julgamento do processo euroárea, alegando que não foi produzida prova, durante 30 dias, em sede de julgamento.

2004

19 Fev - O Tribunal da Relação de Lisboa manda libertar João Vale e Azevedo, tendo por base o facto de o antigo presidente do Benfica não ter sido ouvido no âmbito de uma diligência processual relativa à prisão preventiva decretada ao abrigo do processo Euroárea.

Vale e Azevedo esteve em liberdade apenas breves momentos, já que mal saiu do Estabelecimento Prisional anexo à Polícia Judiciária, na Gomes Freire, em Lisboa, foi detido para interrogatório por decisão do juiz Ricardo Cardoso, titular do processo.

08 Jul - João Vale e Azevedo sai em liberdade mediante uma caução de 250 mil euros, por decisão do colectivo de juízes que julga o processo Euroárea, relacionado com a venda de terrenos do clube.

2007:

30 Mar - Vale e Azevedo é condenado a uma pena de cinco anos de prisão pelo colectivo de juízes da 9/a Vara do Tribunal da Boa-Hora, em Lisboa, no âmbito do caso Ribafria.

11 Jul - O Tribunal da Relação de Lisboa confirmou a condenação de Vale e Azevedo e da notária Lídia Menezes no caso Dantas da Cunha, ao considerar totalmente improcedentes os recursos que apresentaram.

O ex-presidente do Benfica foi condenado a uma pena de prisão de sete anos e meio por um crime de falsificação e um crime de burla qualificada relacionado com o caso Dantas da Cunha.

2008:

05 Mai - A GNR deslocou-se a casa de Vale e Azevedo em Colares, Sintra, para o deter, no âmbito do caso Dantas da Cunha, mas não encontrou o antigo dirigente do Benfica, que se encontrava em Londres.

08 Jul - Vale e Azevedo foi detido na esquadra de Belgravia, em Londres, em cumprimento do mandado de detenção europeu.