O corpo do segundo pescador que se encontrava desaparecido, depois de ter sido arrastado por uma onda, enquanto pescava, junto à Boca do Inferno, em Cascais, foi resgatado, disse à Lusa fonte da Marinha.

O segundo corpo do pescador desaparecido já foi resgatado do mar”, disse à Lusa o porta-voz da Marinha, comandante Pereira da Fonseca, avançando que entre o resgate do primeiro corpo e do segundo “mediaram cerca de 15 minutos”.

Dois homens desapareceram, este domingo, junto à Boca do Inferno, em Cascais, ao serem arrastados por uma onda enquanto pescavam, tendo sido dado o alerta para o Centro Coordenador de Busca e Salvamentos Marítimos cerca das 13:45.

De acordo com o comandante, o primeiro corpo foi resgatado por uma moto de água e o segundo pela embarcação da estação de salva-vidas, ambas pertencentes aos meios de Cascais.

As buscas foram entretanto desativadas, pelo que não foi necessária a intervenção nem do helicóptero da Força Aérea, nem do navio patrulha Sines, frisou o responsável.

Após o alerta e quando as autoridades chegaram ao local falaram com testemunhas que relataram que “dois homens encontravam-se a pescar na base da arriba quando foram apanhados por uma onda”.´

No local estiveram bombeiros voluntários de Cascais, um salva-vidas da Marinha e patrulha de terra, igualmente da Marinha.