Portugal regista esta segunda-feira mais duas mortes e 271 novos casos de covid-19, segundo o boletim divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim epidemiológico, divulgado pela DGS, estão internados 479 doentes em enfermaria, mais 13 do que no domingo, e 119 nos cuidados intensivos, mais seis.

Os dados revelam também que 445 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 785.063 o número total desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

Segundo o mesmo boletim, o índice de transmissibilidade (Rt) e a incidência (casos por 100 mil habitantes) voltaram a subir, sendo agora de 1,04 e 70, respetivamente.

Os números anteriores destes indicadores, divulgados na sexta-feira, apontavam para um Rt nacional de 1,02 e uma incidência de 65,7.

No boletim epidemiológico conjunto da DGS e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) divulgado, os números relativos só ao continente aumentam também de 1,02 para 1,03 no que diz respeito ao Rt e de 63,8 para 67,4 em relação ao valor médio de casos de infeção por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

No sábado, no relatório de monitorização de ambas as entidades, estimava-se que Portugal poderá atingir 120 novos casos de covid-19 por cada 100 mil habitantes em dois ou mais meses.

Estes indicadores são os critérios definidos pelo Governo para a avaliação contínua do processo de desconfinamento iniciado em 15 de março.

Em 11 de março, na apresentação do plano de desconfinamento, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que as medidas da reabertura serão revistas sempre que Portugal ultrapassar os “120 novos casos por dia por 100 mil habitantes a 14 dias” ou sempre que o Rt - o número médio de casos secundários que resultam de um caso infetado pelo vírus - ultrapasse 1.

Desde março de 2020, Portugal já registou 16.918 mortes associadas à covid-19 e 827.765 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19.

O número de contactos em vigilância pelas autoridades de saúde aumentou em 488 relativamente a domingo, totalizando agora 18.230.

De acordo com os mais recentes dados da DGS, Portugal tem atualmente 2.124.821 pessoas vacinadas contra a covid-19, das quais 601.591 já estão imunizadas com as duas doses.

Das duas mortes reportadas pelas autoridades de saúde, voltando a mínimos já registados este ano, uma aconteceu na região de Lisboa e a outra na região Norte.

O número de infeções na região Norte já supera as registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo.

O Norte do país contabiliza mais 70 novas infeções por SARS-CoV-2, totalizando desde o início da epidemia no país 332.482 casos de infeção e 5.322 mortes.

A região de Lisboa e Vale do Tejo registou mais 60 novas infeções, contabilizando-se até agora 313.675 casos e 7.171 mortos.

Na região Centro registaram-se mais 18 casos, acumulando-se 117.808 infeções e 3.003 mortos, enquanto no Alentejo foram assinalados mais 52 casos, somando 29.398 infeções e 970 mortos desde o início da pandemia.

O número de novos casos também subiu na região do Algarve, mais 21 face a domingo, acumulando-se 21.167 infeções e 355 mortos.

Na região Autónoma da Madeira foram registados 27 novos casos, contabilizando 8.862 infeções e 68 mortes devido à covid-19, e nos Açores mais 23 novos casos de infeção, somando agora 4.373 casos e 29 mortos, precisam os dados do relatório da situação epidemiológica no país.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 375.245 homens e 452.224 mulheres, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 296 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.888 eram homens e 8.030 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 11.126 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.584 com idades entre os 70 e os 79 anos, e 1.506 tinham entre os 60 e os 69 anos.

António Guimarães