Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais três mortos e 927 novos casos de infeção por covid-19, de acordo com o mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS). 

Os óbitos ocorreram nas regiões do Norte, Centro e Alentejo.

O número de pessoas internadas apresentou uma tendência decrescente, há agora 286 pessoas internadas (menos 13 do que na terça-feira), das quais 58 estão internadas em Unidades de Cuidados Intensivos (menos duas do que anteriormente).

O indíce de transmissibilidade, o R(t), subiu ligeiramente de 1 para 1,02. A incidência a nível nacional também aumentou ligeiramente para os 84,4 casos por 100 mil habitantes.

Desde o início da pandemia já se registaram 1.081.856 casos de infeção e 18.109 óbitos.

A taxa de incidência de infeções com SARS-CoV-2 nos últimos 14 dias a nível nacional e o índice de transmissibilidade (Rt) continuam a subir, fixando-se, respetivamente, nos 84,4 casos por 100 mil habitantes e em 1,02.

Segundo o boletim epidemiológico conjunto da DGS e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge divulgado, a nível nacional a taxa de incidência subiu de 84,3 para 84,4.

Em Portugal continental, este indicador registou também uma pequena subida passando dos 84,7 para 84,8 casos por 100 mil habitantes.

O Rt - que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus - voltou também a subir relativamente aos valores registados na segunda-feira, passando a nível nacional de 1,01 para 1,02, o valor que já se registava então para Portugal continental.

Os dados do Rt e da incidência de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias - indicadores que compõem a matriz de risco de acompanhamento da pandemia - são atualizados pelas autoridades de saúde à segunda-feira, à quarta-feira e à sexta-feira.

De acordo com o portal do Governo para a covid-19, "a monitorização da evolução da pandemia continuará a ser feita com base nos indicadores de incidência e Rt, adaptados de acordo com a evolução da vacinação (nível de alerta é de 240, nível de risco é de 480)".