Portugal registou nas últimas 24 horas mais duas mortes e 313 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado, este sábado, pela Direção-Geral de Saúde (DGS).

Portugal soma agora um total de 1.684 vítimas mortais e 48.390 casos confirmados. Dos 313 novos casos de infeção, 241 foram registados na região de Lisboa e Vale do Tejo.

De acordo com os dados da DGS, o número de recuperados é superior ao número de novos casos: 363. O que significa que subiu para 33.153 as pessoas que venceram o novo coronavírus. 

Boletim DGS - 18 de julho by TVI24 on Scribd

O número de internados subiu de 447 para 452 (+5). No entanto, o número de internados em Unidades de Cuidados Intensivos desceu e situa-se agora nos 65 (-2).

Lisboa e Vale do Tejo é a região onde o aumento dos casos continua a ser mais significativo, contabilizando 77% dos novos casos, com 241 dos 313 contabilizados. Foi também na zona de Lisboa que ocorreram os dois casos mortais registados nas últimas 24 horas, referentes a duas pessoas com mais de 80 anos.

Em número de casos, Lisboa e Vale do Tejo lidera com 24.047, seguida pela região Norte (18.328, com 35 novos casos), a região Centro (4.354, 14 casos novos), o Algarve (780 e 16 casos novos) e o Alentejo (627, mais quatro casos).

Nos Açores registou-se nas últimas 24 horas mais um caso de Covid-19, passando agora para os 153, mantendo-se o número de óbitos (15), enquanto na Madeira houve um aumento de dois casos (são agora 101) e continua sem registo de óbitos.

Apesar dos aumentos diários de mortes na zona de Lisboa e Vale do Tejo, é o Norte que continua a regista o maior número de mortes (827), depois surge Lisboa e Vale do Tejo (557), Centro (251), Alentejo (19), Algarve (15) e Açores (15).

Em relação à informação sobre os casos por concelho, a DGS diz que se refere ao total de notificações médicas no sistema SINAVE, não incluindo notificações laboratoriais. Como tal, pode não corresponder à totalidade dos casos por concelho.

A DGS informa ainda que a caracterização demográfica apenas será atualizada às segundas-feiras, pelo que os três concelhos com mais casos confirmados continuam a ser Lisboa (4.084), Sintra (3.219) e Loures (2.088).

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.129, mais dois hoje), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (325), entre 60 e 69 anos (150) e entre 50 e 59 anos (55). Há 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, três entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos de idade.

Em termos de infetados, os jovens entre os 20 e os 29 anos foram os que registaram um maior aumento de casos em relação a sexta-feira, com 61 novos casos.

Em termos globais, há mais infetados na faixa etária entre 40 e 49 anos (7.998, mais 53 casos do que na sexta-feira), depois entre 30 e 39 anos (7.874, um aumento de 47 casos), 50 a 59 anos (7.397, mais 41), 20 e 29 anos (7.341, mais 61 casos) e mais de 80 anos (5.672, mais 18 do que no dia anterior).

As autoridades de saúde têm sob vigilância 35.113 contactos de pessoas infetadas – menos 37 do que na sexta-feira - e 1.617 casos aguardam resultado laboratorial.

O número de doentes dados como recuperados aumentou para 33.153 (mais 363).

Cláudia Évora / com Lusa - Notícia atualizada às 14:33