Uma família de seis pessoas, uma das quais com covid-19, ficou esta segunda-feira desalojada em Espinho, no distrito de Aveiro, após um incêndio ter deixado a sua residência inabitável, revelou fonte dos bombeiros voluntários locais.

Segundo disse à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários do Concelho de Espinho, o fogo esteve confinado à sala de estar dessa habitação, na Rua da Cavadinha, na freguesia de Anta, mas o fumo e a sujidade alastraram a outros compartimentos.

Como a casa vai estar inabitável por alguns dias, quatro pessoas do agregado foram viver temporariamente com familiares e outras duas foram alojadas num antigo quartel que a Câmara de Espinho tem a funcionar como estrutura de retaguarda para doentes com covid-19 que não têm condições para permanecer na sua residência", explicou Pedro Louro.

O comandante referiu ainda que o elemento infetado pelo SARS-CoV-2 foi acompanhado para aquela estrutura por outro familiar para que possa ter garantida assistência.

As operações dos bombeiros também envolveram o auxílio a animais de estimação: um pássaro enjaulado morreu e um cão teve de receber socorro no local, tendo depois sido encaminhado para o Hospital Veterinário de Gaia, no distrito do Porto.

Em segurança foram resgatados ainda outro cão e um gato.

Quanto às causas do incêndio, estão a ser investigadas pela PSP, após averiguações no local.

/ CE