A GNR deteve 46 pessoas por tráfico de estupefacientes durante o Boom Festival, que terminou no domingo, e levantou 85 autos de contraordenação por consumo de drogas, segundo informação do Comando Territorial de Castelo Branco.

Durante o Boom Festival, que decorreu em Idanha-a-Nova, entre os dias 16 e 29 de julho, a GNR realizou a Operação "Egitânea" que incluiu diversas ações de controlo e fiscalização, nomeadamente, nas vias rodoviárias de acesso ao evento bienal.

Destas ações, foram fiscalizadas 996 pessoas, resultando na detenção de 46 pessoas por tráfico de estupefacientes, levantados 85 autos de contraordenação por consumo de estupefacientes, 31 por infrações ao Código da Estrada e apreendidas 8.498 doses de droga", explica em comunicado a GNR.

De entre os estupefacientes apreendidos destacam-se 2.960 doses de haxixe, 1.982 doses de MDMA/Ecstasy, 1.812 doses de anfetaminas, 814 micro-selos de LSD, 466 doses de liamba, 348 doses de cocaína, 113 doses de cogumelos e três doses de crack.

Os militares apreenderam ainda duas balanças de precisão, um bastão em madeira com pregos na ponta e 9.612 euros em numerário.

Durante a operação "Egitânea", o Comando Territorial de Castelo Branco foi reforçado com efetivos dos Comandos Territoriais de Coimbra, Portalegre, Santarém, Viseu e da Unidade de Intervenção da GNR, sendo que estiveram envolvidos 761 militares das diversas valências operacionais.

Operação "Lua Cheia"

Numa outra ação conjunta entre a Polícia Judiciária (PJ) e a GNR de Castelo Branco, a operação "Lua Cheia", foram detidas 23 pessoas no interior do recinto do Boom Festival, a maioria estrangeiros, por alegado tráfico de droga e apreendido um vasto leque de estupefacientes.

As detenções ocorreram no interior do recinto do Boom Festival em Idanha-a-Nova, no âmbito do combate ao tráfico, entre outras, das chamadas drogas sintéticas ou drogas de desenho, habitualmente consumidas neste tipo de eventos", lê-se no comunicado da PJ.

A operação "Lua Cheia", que contou com a colaboração do Ministério Público de Castelo Branco, GNR e uma equipa do Laboratório de Polícia Científica da PJ, foi o culminar de uma investigação iniciada há três meses, com o objetivo de sinalizar e neutralizar a ação de pessoas que se deslocam a Portugal com o único propósito de comercializar substâncias proibidas.

Os detidos, com idades compreendidas entre os 22 e os 48 anos, foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo quatro sido sujeitos à medida de coação de prisão preventiva e um proibido de voltar a entrar no recinto do Boom Festival. Os restantes 18 aguardam ainda a decisão quanto às medidas de coação", lê-se na nota.

Além das detenções, foram apreendidas 900 doses de liamba, 1.800 de haxixe, 3.650 de MDMA, 75 de cocaína, 1.100 de anfetaminas, 1.216 pastilhas de ecstasy, 801 microselos de LSD, 26 frascos de LSD em estado líquido, 40 gomas impregnadas com LSD, 216 gramas de cogumelos alucinogénios, 492 gramas de substâncias vegetais impregnadas com DMT, 130 gramas de ketamina, 77 gramas de ópio e 47 micropontos de mescalina.

Nesta operação, a PJ e a GNR apreenderam ainda 11 balanças de precisão, diverso equipamento informático de som e imagem e cerca de 91 mil euros em numerário.

/ Atualizada às 19:44