A Guarda Nacional Republicana (GNR) de Viseu anunciou, esta quinta-feira, que deteve um homem e uma mulher, com 51 e 68 anos de idade, suspeitos da prática de crime de burla, no concelho de Vila Nova de Paiva.

Numa nota de imprensa, a GNR afirma que os burlões terão convencido um casal de 28 anos, que recorreu aos serviços dos curandeiros para "resolver problemas de saúde", a desenterrar objetos no interior de um cemitério uma vez que "os problemas só seriam resolvidos com magia negra".

Os suspeitos cobravam, em dinheiro, quantias bastante elevadas pelos serviços que prestavam.

Os objetos, que seriam posteriormente desenterrados, eram "previamente colocados no local, para convencerem as vítimas de que os tinham encontrado com recurso à magia negra"

As vítimas, desde janeiro deste ano, desembolsaram cerca de 55 mil euros.

No comunicado, lê-se que os suspeitos foram apanhados em flagrante delito num cemitério. 

Os militares da GNR surpreenderam os suspeitos, em flagrante delito, no momento em que se encontravam no cemitério a desenterrar mais objetos, o que levou à sua detenção".  

Para além da detenção, foram ainda apreendidos: 

  • 17 280 euros em numerário, acabados de serem entregues pelas vítimas, para a realização do serviço;
  • Seis frascos em vidro contendo objetos relacionados com feitiçaria;
  • Seis pedaços de papel com diversas inscrições;
  • Oito bonecos e diverso material relacionado com magia negra;
  • Uma enxada;
  • Um crucifixo em metal.

Os falsos curandeiros foram presentes, quarta-feira, no Tribunal Judicial de Sátão, tendo-lhes sido aplicada "a medida de coação de termo de identidade e residência"