A Polícia de Segurança Pública está a alertar os condutores de Lisboa para um esquema de falsos acidentes, que já levou à detenção de dois suspeitos.

Desde o início do ano, foram já registadas 30 burlas. Além das duas detenções, nove pessoas foram identificadas.

"Foi identificado pela PSP um esquema de falsos danos provocados em viaturas, onde os seus condutores tentam obter valores monetários para o suposto arranjo das mesmas", indica a Polícia, em comunicado.

Por norma, explica a PSP, "os suspeitos selecionam as suas vítimas em parques de estacionamento, seguindo-as quando iniciam a sua marcha".

Após alguns instantes, seguindo atrás das vítimas, buzinam insistentemente e tentam que estas parem para iniciar um diálogo. Acusam as vítimas de provocarem danos nas suas viaturas (por distração ou durante a realização de manobras), exercendo pressão e tentando intimidar, com o intuito de que lhes seja dada uma certa quantia em dinheiro para arranjo dos danos (supostamente provocados pela vítima). Tendem a alegar que estão com pressa e que não podem esperar pela Polícia ou pelo preenchimento de declaração amigável", descreve a PSP.

As viaturas dos suspeitos "apresentam realmente os referidos danos e, por vezes, para dar credibilidade à sua história, causam alguns danos nas viaturas das vítimas".

A PSP aconselha, por isso, os condutores a "não entrarem em acordo com um indivíduo que pede dinheiro", chamando "sempre" as autoridades ao local, uma vez que, em situações de burla, "os suspeitos abandonam o local quando é referido que se vai chamar a Polícia".

A Polícia pede, também, para tomar "sempre nota dos dados da viatura (matrícula, marca, modelo e cor)" do suspeito e denunciar a situação.