Duas mulheres foram detidas na quarta-feira, em Monte Abraão, concelho de Sintra (Lisboa), por serem suspeitas de burla a idosa, com “leitura da sina e rezas”, obtendo mais de 24.000 euros, informou esta sexta-feira a PSP.

As mulheres, através de um método de contacto pessoal com a idosa, inicialmente na via pública e, posteriormente, no interior da residência, levaram-na a acreditar que padecia de ‘mal de inveja’ e que a queriam ajudar”, indicou a PSP, em comunicado.

Ambas com 47 anos, as suspeitas foram detidas após informação obtida na terça-feira sobre “a existência de burla a idosa vulgarmente conhecida como ‘leitura da sina e rezas’, que já ascendia a mais de 24.000 euros”, informou o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão Policial de Sintra.

Na sequência da investigação, a polícia realizou ações imediatas para localizar e identificar as duas mulheres, suspeitas da prática do crime de burla qualificada, o que resultou na detenção das mesmas, na quarta-feira, cerca das 18:20, em Monte Abraão, “quando insistiam telefonicamente junto de uma idosa, para que esta lhes entregasse mais 1.500 euros”.

Na nota, a PSP explicou que a idosa, vítima do crime de burla, acreditava na boa fé das duas mulheres, pelo que cedeu a quantia monetária que dispunha no momento e algumas peças de ouro e, dois dias mais tarde, entregou “em numerário a quantia de 20.000 euros, que levantou da sua conta bancária”.

Não obstante este elevado montante, as arguidas continuaram a solicitar insistentemente à idosa mais dinheiro”, referiu a PSP.

As detidas foram presentes no Tribunal Judicial da Comarca de Sintra, para serem sujeitas a primeiro interrogatório judicial, mas ainda não há informação sobre quais as medidas de coação aplicadas.

Neste âmbito, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP reiterou o alerta para este tipo de burlas que podem colocar em causa a própria subsistência das vítimas, “aconselhando vivamente a que qualquer situação suspeita seja de imediato comunicada às autoridades policiais”.

/ HCL