Oito distritos de Portugal continental estão esta quinta-feira sob aviso laranja devido à previsão de continuação de tempo quente, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os distritos de Braga, Porto, Leiria, Santarém, Lisboa, Setúbal, Évora e Beja vão estar sob aviso laranja entre as 12:00 de hoje as 18:00 de sexta-feira, devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O IPMA colocou também os restantes distritos de Portugal continental sob aviso amarelo até às 18:00 de sexta-feira por causa do tempo quente.

O aviso laranja indica situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para esta quinta-feira, no continente, tempo quente com céu pouco nublado ou limpo.

Está também previsto vento fraco a moderado do quadrante leste, sendo por vezes forte nas terras altas até meio da manhã e a partir do final da tarde, soprando do quadrante oeste na região sul e na faixa costeira a norte do Cabo Raso durante a tarde.

As temperaturas mínimas vão oscilar entre os 16 graus Celsius (em Bragança e na Guarda) e os 27 (em Portalegre) e as máximas entre os 32 (na Guarda e em Aveiro) e os 41 (em Évora e Santarém).

Mais de uma centena de concelhos de 14 distritos em risco máximo de incêndio

Mais de uma centena de concelhos de 14 distritos de Portugal continental apresentam esta quinta-feira um risco máximo de incêndio.

Em risco máximo estão mais de 100 concelhos dos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Aveiro, Guarda, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Portalegre e Faro.

O IPMA colocou também em risco muito elevado e elevado de incêndio quase todos os concelhos de todos os distritos (18) de Portugal continental.

Segundo o IPMA, pelo menos até segunda-feira vai manter-se o risco de incêndio máximo e muito elevado em muitos concelhos do continente, por causa do tempo quente.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Na quarta-feira, fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) disse à Lusa que todos os distritos de Portugal continental estão em estado de alerta especial laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, devido ao elevado risco de incêndio rural.

O estado de alerta especial laranja, que determina o reforço da monitorização e o grau de prontidão do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), significa que o grau de risco é elevado e que se está numa "situação de perigo, com condições para a ocorrência de fenómenos invulgares que podem causar danos a pessoas e bens, colocando em causa a sua segurança".

A Proteção Civil refere ainda que é proibido fumigar ou desinfestar apiários e usar motorroçadoras, corta-matos e destroçadores nos dias de risco máximo de incêndio.

Arquipélago da Madeira com risco extremo de exposição aos raios UV

O arquipélago da Madeira apresenta um risco extremo de exposição à radiação ultravioleta (UV) e o resto do país está com níveis muito elevados.

Para estes distritos com risco extremo, o IPMA recomenda que se evite o mais possível a exposição ao sol.

Em risco muito elevado estão todos os distritos de Portugal continental e a ilha de São Miguel, nos Açores.

Ainda nos Açores, as ilhas do Faial, Terceira e Flores apresentam hoje risco elevado.

Para as regiões com risco muito elevado, o IPMA aconselha a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar, e evitar a exposição das crianças ao Sol.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 de cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

/ CE