Dois idosos do lar Casa de Santa Maria, em Camarate, Lisboa, morreram na última semana, depois de terem contraído covid-19 em hospitais da capital.

O primeiro foi um homem de 81 anos, com insuficiência renal. Terá sido infetado a 3 de março, durante uma ida ao hospital para efetuar hemodiálise.

A outra vítima mortal é uma idosa de 93 anos, com várias patologias respiratórias associadas, que terá contraído o vírus a 5 de março, também numa unidade hospitalar de Lisboa.

À TVI, a diretora da instituição, Marina Peres, garantiu que os utentes ficaram isolados numa unidade de cuidados continuados e começaram a ter sintomas ao fim de 14 dias, acabando por morrer na semana passada.

Neste lar, com cerca de 200 idosos, há ainda sete casos positivos de covid-19. São cinco utentes e duas auxiliares que tiveram contacto direto com as vítimas mortais e estão a terminar a quarentena: uma fazia a higiene dos idosos e a outra acompanhou o senhor ao hospital durante a hemodiálise.

A direção garante que todos os infetados estão estáveis, isolados e, para já, não apresentam quaisquer sintomas.

A Casa de Santa Maria ativou um plano de contingência no início de março. Desde dia 9 que as visitas foram suspensas, uma medida que não terá sido bem recebida por parte dos familiares.

Muita gente não compreendeu esta medida, mas depois começaram a aceitar”, disse Marina Peres.

Fonte garantiu à TVI que nem todos os auxiliares estavam devidamente equipados e protegidos contra o novo coronavírus, uma informação desmentida pela diretora da instituição que garante que, apesar das dificuldades em conseguir material de proteção no mercado, a possibilidade de contágio não se coloca e que a saúde dos utentes e funcionários está assegurada.

Sara Sousa Pinto