As trabalhadoras do apoio domiciliário do Centro Comunitário Paroquial de Famões, em Odivelas, acusam a direção da IPSS de lhes atribuir uma “carga horária excessiva” e manifestam-se esta quinta-feira para reivindicar uma mudança nas escalas de trabalho.

A ação, organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFOSSRA), vai decorrer a partir das 17:00 em frente à sede do Centro Comunitário Paroquial de Famões (CCPF).

Em declarações à agência Lusa, a sindicalista Helena Martins, do STFOSSRA, referiu que foi imposto, “unilateralmente”, a partir de 01 de outubro, às 18 trabalhadoras que prestam apoio domiciliário na CCPF “uma carga horária excessiva”, situação que está a causar “bastante descontentamento”.

Após meses de trabalho em condições adversas, devido à pandemia, as trabalhadoras viram-se surpreendidas com a continuação de horários com cargas excessivas. São horários de trabalho de 12 horas diárias, com apenas um dia de descanso semanal”, apontou, referindo que as funcionárias chegam a trabalhar 47 horas por semana.

Nesse sentido, a sindicalista acusou a direção da IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social) de estar a ter uma atitude “inflexível e de insistência”, sublinhando que esta situação já levou a uma redução em quase 50% da equipa de trabalho, uma vez que cinco trabalhadoras se encontram de baixa e duas pediram a demissão.

Por seu turno, contactado pela Lusa, o diretor executivo do CCPF, Juvenal Baltasar, negou que a direção do CCPF esteja a ser “inflexível”, uma vez que “já apresentou quatro escalas diferentes às trabalhadoras, tendo em conta os pedidos feitos por elas [trabalhadoras]”.

Tivemos reuniões com os sindicatos e já apresentamos quatro escalas diferentes. Houve necessidade de aumentar em duas horas o horário de trabalho, para fazer face às necessidades do atendimento domiciliário, mas está tudo de acordo com a lei”, sublinhou.

Juvenal Baltasar referiu que já recebeu a visita da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT), a quem comunicou as escalas de trabalho das funcionárias.

O responsável negou ainda que as funcionárias tenham apenas um dia de descanso semanal, ressalvando que há dias com menos horas de trabalho e assegurou que a IPSS “está a respeitar a carga horária das 37 horas semanais”.

O Centro Comunitário Paroquial de Famões dispõe de dois polos no concelho de Odivelas, distrito de Lisboa.

/ BMA