Dez pessoas estão infetadas com covid-19 na Casa do Artista, em Lisboa, disse à agência Lusa o presidente da junta de freguesia de Carnide, Fábio Sousa.

A situação está controlada e é do conhecimento da delegada de saúde, que a está a acompanhar, acrescentou Fábio Sousa. O autarca disse ainda que, neste momento, residem na Casa do Artista 70 pessoas.

Fonte da Casa do Artista corroborou a informação do autarca à Lusa, acrescentando desconhecer se, devido ao número de infetados, se pode falar de "um surto”, na instituição.

Em janeiro fomos confrontados com alguns testes positivos à covid-19, uma situação que não escondemos. Tanto assim que referimos logo a situação num comentário que colocámos a nossa página na rede social Facebook", frisou esta fonte.

Entre segunda-feira e hoje, morreram três residentes na Casa do Artista: na segunda-feira, a atriz Cecília Guimarães, de 93 anos, e, hoje, a atriz Adelaide João, de 99 anos, e a cantora Maria Andrea Gaspar, nascida em 1929.

Adelaide João morreu de covid-19, mas Cecília Guimarães morreu vítima de pneumonia, acrescentou a fonte da Casa do Artista.

A morte da cantora lírica Maria Andrea Gaspar foi anunciada hoje pela Apoiarte - Casa do Artista, na sua página oficial do Facebook. A Lusa tentou contactar de novo a instituição, sobre este caso, o que não foi possível até ao momento.

O ator António Cordeiro, que sofria de paralisia supranuclear progressiva e morreu no sábado, também tinha sido referido como infetado pelo novo coronavírus.

A fonte da Casa do Artista desmentiu à Lusa que o ator alguma vez tivesse estado infetado com covid-19, sublinhando que as causas da morte se deveram a complicações relacionadas com a doença de que padecia.

Conseguimos resistir durante muito tempo, já que a pandemia se arrasta desde março, e os residentes na Casa são, sobretudo, pessoas de muita idade", acrescentou.

“A situação está controlada e os residentes estão calmos e tranquilos”, concluiu.

/ MJC