O psiquiatra Álvaro de Carvalho, que acompanhou as vítimas da Casa Pia quando rebentou o escândalo de pedofilia, considerou, esta quarta-feira, que o desmentido de Carlos Silvino numa entrevista pode resultar numa «situação perturbadora» para as vítimas e testemunhas.

«É uma situação perturbadora, nomeadamente para os mais instáveis, mas o facto de ainda ninguém ter telefonado a pedir ajuda é um bom sinal», disse à agência Lusa.

Para Álvaro Carvalho, «a situação é tão absurda que não deverá ter grandes repercussões». Se for contactado pelas vítimas ¿ às quais continua a prestar apoio ¿ o psiquiatra vai trabalhar no sentido de «pôr o racional a funcionar».



As vítimas «ficaram tranquilas com a posição da justiça na primeira instância» e estas afirmações de Carlos Silvino só demonstram uma atitude «desesperada».