As listas de vacinação estão desatualizadas e até incluem pessoas que já morreram ou que já foram vacinadas.

O Jornal de Notícias escreve que, em Cascais, a lista de contactos de utentes, fornecida à autarquia, inclui uma pessoa que morreu há 20 anos, mas também emigrantes e idosos que residem em lares e que, por isso, já foram vacinados.

O autarca Carlos Carreira diz que Cascais não é caso único e que a confusão vai instalar-se quando chegar à generalidade da população.

“É um problema geral, as bases de dados estão desatualizadas.”

Os dados são fornecidos pelas Administrações Regionais de Saúde aos centros de saúde, ou, como no caso de Cascais, às autarquias.

O Sindicato Independente dos Médicos e a Associação de Unidades de Saúde Familiar já pediram uma megaoperação de atualização dos contactos dos utentes.

/ AM/CP