"Passaram receitas a todas as nossas crianças e a preocupação deles era apenas que todas elas durante 24 horas tomassem aquela dosagem especifica", referiu Lídia Leal, coordenadora pedagógica da creche do Alto do Forte, do Centro Paroquial de Rio de Mouro.






"O que posso concluir é que só há o caso da menina, não há outras situações Disseram que não há motivo nenhum para o encerramento da instituição , nem para que haja qualquer alteração do funcionamento da escola."