O teletrabalho pode voltar a ser obrigatório em Portugal, caso a pandemia mantenha a tendência crescente, como se tem verificado nas últimas semanas.

A possibilidade foi avançada esta segunda-feira pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, que admitiu o regresso da medida caso o número de mortes e infeções por coronavírus continue a aumentar.

À margem da Conferência Internacional sobre a Colaboração e Governação Integrada, em Lisboa, Ana Mendes Godinho garantiu que o Governo está a avaliar a situação mas a decisão partirá sempre em conjunto com o ministério da Saúde.

Também a ministra da saúde, Marta Temido, já tinha revelado que “todos os cenários estão em aberto” no que respeita ao combate à pandemia, não descartando a possibilidade de o país voltar a confinar. 

Recorde-se que o número de novos casos tem vindo a aumentar por toda a Europa, com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a alertar para uma nova vaga da doença.

Por isso, países como a Alemanha, Áustria e Países Baixos já começaram a impor restrições para tentar inverter esta tendência. 

A incidência de infeções com SARS-CoV-2 nos últimos 14 dias voltou a subir em Portugal, estando agora nos 156,5 casos por 100 mil habitantes, assim como o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus que passou para 1,16. A nível nacional a taxa de incidência subiu, desde sexta-feira, de 134,2 para 156,5 casos de infeção por 100 mil habitantes.