Os bons resultados do confinamento e a eficácia de seguir cadeias de transmissão da Covid-19 estão dependentes do contacto que é estabelecido entre os doentes e os delegados de saúde regionais.

No entanto, esse trabalho tem sido dificultado pela existência de moradas trocadas de doentes positivos. A TVI teve acesso a resultados de testes de pessoas que vivem em Guimarães e Vila Nova de Gaia, mas que foram identificados com moradas em Gondomar e Maia.

Esta situação foi reconhecida, esta semana, pela secretária de Estado Adjunta da Saúde, Jamila Madeira, em conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica em Portugal.

Sobre a questão das moradas falsas, ou da alteração mais frequente (...) é uma realidade que, de facto, se evidencia mais nesta rastreabilidade que pretendemos conseguir para combater a pandemia".

Trocadas ou falsas, o certo é que este erro complica bastante a capacidade de resposta das autoridades de Saúde no combate ao novo coronavírus no país.

António Vieira