Depois de 14 anos de casamento e três filhos em comum, um homem de 51 anos foi detido, em Óbidos, no último domingo de manhã, por esfaquear a ex-mulher na cabeça e na barriga.

A vítima, uma mulher de 46 anos, sofreu sete perfurações no corpo, mas está livre de perigo depois de se ter conseguido “esquivar” das agressões com arma branca, disse à TVI fonte da GNR.

O alerta foi dado pelas 11:00 da manhã do último domingo por uma vizinha, que também acabou agredida, mas sem gravidade. Ao chegar, a GNR já não encontrou o suspeito que tinha fugido do local depois de também ter ameaçado a família da mulher.

O homem acabou por ser localizado a “300 metros” da casa onde ocorreram as agressões, “nas traseiras da estação de serviço da A8” e foi detido, após ter oferecido a “resistência normal nestas situações.

Ao que a TVI apurou, o suspeito ficou a aguardar julgamento em prisão preventiva. Esta já não era a primeira discussão violenta do ex-casal que foi casado durante mais de uma década e está agora divorciado, com três filhos em comum, com 18, 14 e 13 anos.

 A GNR adianta que entre 2003 e 2017, o homem agredia física e psicologicamente a ex-mulher, bem como a ameaçava de morte. O suspeito, natural de Angola, está em situação irregular em Portugal desde agosto de 2016 e estava a cumprir “pena suspensa de 2 anos de prisão, com proibição de contato por qualquer meio com a vítima e afastamento da sua residência em Coimbra, pelo mesmo tipo de crime e contra a mesma vítima”.

O casal de Coimbra estava a passar férias em conjunto quando se deu a discussão violenta.

A resposta à denúncia de violência doméstica foi feita pelo Posto Territorial de Óbidos, mas teve a colaboração do Posto Territorial de Caldas da Rainha.