Um jovem de 22 anos suspeito dos crimes de violência doméstica, ofensa à integridade física e ameaça sobre a mãe e avó ficou proibido de as contactar, informou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) esta sexta-feira.

Segundo o site da PGDL, o arguido, que “padece de anomalia psíquica, habita com a sua mãe e sua avó, esta última com 74 anos de idade”, e na passada segunda-feira “proferiu ameaças de morte à sua mãe e agrediu-a fisicamente, assim como maltratou psicologicamente a sua avó”.

Detido e depois presente a primeiro interrogatório judicial, foi determinado que o jovem, “fortemente indiciado pela prática de crimes de violência doméstica, ofensa à integridade física agravada e ameaça agravada”, aguarde julgamento em liberdade, condicionada à proibição de contactar, por qualquer meio, com as vítimas e proibição de permanência na residência onde o crime foi cometido ou onde habitava com aquelas.

A PGDL adianta que a investigação prossegue sob a direção do Ministério Público do núcleo de Cascais da Comarca de Lisboa Oeste.