Foi detetado esta quarta-feira um surto de Covid-19 numa fábrica de conservas em Caxinas, um bairro piscatório em Vila do Conde.

Ao que a TVI conseguiu apurar junto de uma delegada sindical da empresa, foram sete os funcionários que testaram positivo para o novo coronavírus. Pertencem a dois departamentos diferentes da fábrica Gencoal S.A: conserva de salmão e a área de frio. 

Estes números não são ainda oficiais, uma vez que não foram confirmados pela Administração Regional De Saúde (ARS) Do Norte, nem pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Esta última vai deslocar-se na manhã de quinta-feira ao local para fazer uma avaliação mais pormenorizada da situação.

À Lusa, a ARS-Norte confirmou apenas "a existência de casos" e garantiu que "já está em marcha um plano de ação para lidar com a situação".

Foram tomadas as medidas previamente definidas para estas situações, que estão a ser articuladas com a autoridade de saúde local. Confirmamos a existência de casos na empresa, mas não iremos divulgar números concretos", acrescentou a fonte.

Todos os funcionários dos departamentos onde se registaram casos de infeção foram testados e os resultados só serão conhecidos quinta-feira.

Para além destes sete funcionários contaminados, a TVI sabe que existem outros dois em isolamento profilático, uma vez que estiveram em contacto com os infetados.

Ainda assim, os trabalhadores dos restantes departamentos vão continuar a laboral uma vez que a fábrica não foi encerrada.

A Câmara Municipal de Vila do Conde também tem conhecimento da situação, e, segundo revelou fonte da autarquia, "já transmitiu à empresa a sua disponibilidade para prestar o apoio necessário".

Confirmamos a existência de operárias infetadas com covid-19 na empresa e já disponibilizámos os meios do município para prestar o apoio que for necessário à administração e também aos trabalhadores no âmbito do programa 'Estamos Aqui'", afirmou a mesma fonte.

A Gencoal S.A tem um universo de cerca de 400 colaboradores e a sua atividade está vocacionada para produção e exportação de conservas de sardinha, cavala e salmão.

Pedro Reis / CE - com Lusa, atualizada às 21:01